Home » Instalações » Moagem de cru – PR350

Moagem de cru – PR350

Mix diferentes minerais com coque – PR350

O cru é uma mistura de diferentes minerais. A mistura deve conter uma proporção definida de óxido de cálcio, quartzo, óxido de alumínio e óxido de ferro, conforme necessário para a produção de clínquer. O óxido de cálcio está contido em vários tipos de calcário, mas também em marga, calcário de conchas ou calcita.
Para esta aplicação a mistura utilizada é composta de coque de petróleo, calcário, argila e minério de ferro formando um mix.

Calcário

Dureza na escala de Mohs 3 - 4
Pode ser calcário calcítico e calcário dolomítico. Ambos contêm carbonato de cálcio e o calcário dolomítico também contém carbonato de magnésio.
Aplicações mais comuns: aço, metalurgia, alimentos, química, vidro, curtimento, infraestrutura e construção e meio ambiente. Também como carga mineral em papel, plástico e tintas entre outros.

Necessidade e Solução

Necessidade de moagem deste mix para atingir a granulometria adequada para a formação da farinha de cru.
A solução Verdés para esta aplicação foi mediante a moagem deste mix mediante 2 moinhos pendulares MP277.

Descrição do processo

//  O MIX de matéria prima já formulado e introduzido no Moinho Pendular sendo efetuada a moagem e classificação.
O material é introduzido por meio de um alimentador obturador e cai no fundo do moinho de onde é lançado mediante raspadeiras que, girando junto ao eixo central vertical, e depositado entre os roletes fixados nos pêndulos e o aro de moagem fixo na base.
Ao girar junto ao eixo vertical, mediante a força centrífuga proporciona a pressão necessária aos roletes de cada pêndulo comprimindo o material, pressionando-o contra o aro fixo, efetuando a moagem.
Os roletes giram livres no eixo de cada um deles. Um volume de ar entra no moinho através de umas aberturas tangenciais na base, abaixo do aro de moagem, arrastando as partículas finas a parte superior, onde está o separador.
O separador classifica o material moído, devolvendo o grosso a base para ser novamente moído, e o que já tem a granulometria desejada, é arrastado pelo ar em circulação até o ciclone, no qual se produz a separação do ar e do produto moído. Na continuação o ar circulando em circuito fechado é novamente injetado na base do moinho pelo ventilador principal. O produto moído e retirado do sistema mediante válvulas rotativas. O excesso de ar do circuito é extraído por meio de outro ventilador e, com um filtro de mangas é expulso a atmosfera mediante a chaminé.
Após o processo de moagem a farinha de cru é introduzida no silo de abastecimento do pelotizador para alimentação do forno rotativo para a formação do clínquer e posterior moagem.
Capacidade 50 t/h.

Características

  • Material: Mix com coque mineral venezuelano
    Granulometria na entrada   100% < 20 mm
    Umidade do coque mineral na entrada 10%
    Granulometria na saída: 96,5% passante em 170 mesh
    Umidade na saída 1 %
    Capacidade térmica 970.000 kcal/h
    Produção estimada: 50 t/h
  • 2 Moinhos Pendulares MP277
    Separador dinâmico
    Ciclone
    Válvulas rotativas
    Ventiladores centrífugos
    Filtro de mangas
    Conjunto tubulação
    CCM Centro comando motores.

Máquinas

Verdés Máquinas e Instalações
Av. Tiradentes, 2600
Parque das Indústrias
CEP: 13.309-911
Itú | São Paulo | Brasil
+55 (11) 4024-8211
contato@verdes.com.br
dpo@verdes.com.br